Charge sobre obesidade

OBESIDADE E SUAS DOENÇAS

A obesidade é uma morbidade que está sempre acompanhada de muitas doenças como a diabetes mellitus tipo 2, a hipercolesterolemia, a hipertensão, doenças cardiovasculares, apneia do sono, problemas psicossociais, doenças ortopédicas e diversos tipos de câncer.

DIABETES

A diabetes é uma doença que afeta o pâncreas, ela faz com que o pâncreas pare a produção da insulina responsável pelo controle da glicemia corporal. Divide-se em diabetes tipo 1, dependentes de insulina, e diabetes tipo 2, não-dependentes de insulina, sendo esta, a do tipo 2, responsável por 90% dos casos de diabetes, estando ela diretamente ligada à obesidade andróide, conhecida como “obesidade masculina”, onde ocorre aumento de tecido adiposo na parte superior do corpo. Sendo este tipo de diabetes que às vezes possa necessitar de medicamentos estimulantes para o pâncreas ou até insulina injetável.

Obesidade causa diabetes
Foto: Skley/flickr.com

Segundo alguns pesquisadores existem algumas evidências epidemiológicas que apontam a ligação da diabetes tipo 2 com a falta de atividade física e condicionamento físico, independente da obesidade.

Dados da Organização Mundial de Saúde mostram que haverá aumento de 46,7% na prevalência mundial de diabetes mellitus tipo II, na margem entre 2000 a 2030, chegando a margem de 366 milhões de diabéticos.

Com a ocorrência de aumento da gordura corporal, ocorre também o processo de resistência insulínica, através da redução da captação de glicose pelo músculo, interferindo nos mecanismos de consumo de açúcares pelo organismo.

HIPERTENSÃO

A hipertensão é outro fator que acomete com muita freqüência os indivíduos obesos. Segundo Colégio Americano de medicina do esporte, define-se clinicamente como hipertensão uma elevação da pressão arterial sistólica igual ou superior a 140mmHg e diastólica igual ou superior a 90mmHg.

Obesidade eleva a pressão arterial
Foto: Imagens do Dia_Cepam/flickr.com

Esta é a doença que afeta 1 bilhão de indivíduos em todo o mundo, sendo prevalente em idades mais avançadas, em homens e em pessoas de raça negra, ela é a doença responsável 700 mil casos de acidente vascular cerebral e por 280 mil óbitos por acidente vascular cerebral a cada ano nos Estados Unidos, contribuindo negativamente no aumento de 1 milhão de ataques cardíacos e 500 mil mortes por ataque cardíaco a cada ano. Estimativas sugerem que aproximadamente 75% e 65% dos casos de hipertensão em ambos os sexos, podem estar diretamente atribuídos ao sobrepeso e à obesidade.

Esta doença é mais um dos principais problemas para a Saúde Pública do País e mais importante fator de risco para as doenças cardiovasculares. Estudos comprovam que indivíduos que apresentam esta patologia, desconhecem sua existência e 70% dos casos de hipertensão não mantém o controle regularmente.

SÍNDROME METABÓLICA

Obesidade aumenta o abdomem
Foto: Luciano Nutricionista/flickr.com

O aumento da protuberância abdominal pode ser a característica principal da síndrome metabólica. Esta síndrome acomete cerca de 47 milhões de adultos nos Estados Unidos.

O diagnóstico desta síndrome é caracterizado quando estão presentes três ou mais indicadores clínicos como: Obesidade com circunferência abdominal em homens >102cm / mulheres >88cm; triglicerídeos >ou= 150mg/dl; colesterol lipoprotéico de alta densidade homens <40mg/dl / mulheres <50mg/dl; pressão arterial >ou= 130mmHg sistólica/ >ou= 85mmHg diastólica; glicose em jejum >ou= 110mg/dl. Sendo percebida a relevância da circunferência abdominal como marcador primário da síndrome metabólica, sendo ele mais importante do que a captação de um IMC elevado. Existem casos de pacientes do gênero masculino que apresentam riscos metabólicos com uma circunferência de 92-102cm, sendo esses os contribuintes genéticos da resistência à insulina.

Quanto maior o consumo de gordura pela veia porta, pode-se acarretar doenças como a hiperinsulinemia, hiperglicemia e hipertrigliceridemia, doenças estas ligadas diretamente com a síndrome metabólica.

DICAS PARA MELHORAR SUA SAÚDE

Charge sobre obesidade
Foto: RODRIGO ZOOM/flickr.com

Pratique atividades físicas regulares elas irão reduzir seus índices de triglicerídeo, colesterol ruim(LDL), glicose, ácido úrico e irão elevar seu colesterol bom(HDL); consuma a menor quantidade possível de gorduras e açúcares e passe a preferir alimentos mais naturais, sendo assim, evite os industrializados; mantenha seu exame periódico em dia, o quanto antes descobrir algum problema em sua saúde, poderá reverter o tal quadro mais tranquilamente.

Então, gostou de nosso artigo? Aproveite e deixe seu email na barra lateral a direita, será um prazer enviar-lhe novos posts sobre saúde e qualidade de vida.

Fabio LamegoFabio Lamego é professor de Educação Física com seis anos de experiência na área da saúde, tem seu enfoque nas atividades de melhoria da saúde como o Método Pilates. Gosta de atividades ao ar livre e curte viagem, praia e sol, ah, se for os três juntos é melhor ainda!

Deixe seu comentário...