Arquivo da categoria: Pilates

MOVIMENTOS DA COLUNA VERTEBRAL

O tronco inclui as partes lombares e torácicas da coluna vertebral; consequentemente, os movimentos destas duas regiões são considerados conjuntos. O pequeno grau de movimento possível entre as vértebras adjacentes, quando combinado através de vários segmentos, é capaz de produzir uma amplitude considerável de flexão, extensão, flexão lateral e rotação do tronco.

MOVIMENTOS
– Flexão

Coluna em flexão
Fonte: Femme morte/flickr.com

Na flexão, a coluna curva-se anteriormente. Em virtude da presença das costelas, ela é reduzida no segmento torácico da coluna, mas ampla nas regiões cervical e lombar, especialmente na junção lombossacral, onde a articulação entre os processos articulares se faz quase no sentido sagital. O principal flexor é o reto abdominal, junto com os oblíquos externos e internos; e psoas maior e menor.

– Extensão

Extensão da coluna vertebral
Fonte: vanessa dança-ufmg/flickr.com

Na extensão, a coluna arqueia-se posteriormente. Ela também é reduzida na região torácica, onde a grande inclinação dos processos espinhosos a bloqueia, mas ampla nas regiões cervicais e lombar e principalmente na junção lombossacral. Os músculos que participam da extensão são o quadrado lombar, o multifídio, o semiespinhal, o eretor da espinha e os interespinhais.

– Flexão lateral

Coluna vertebral
Fonte: flickr.com12042016/(sem restrições de diretos autorais

A flexão da coluna pode ocorrer tanto para direita ou esquerda. É o mais limitado dos movimentos cervicais, mas amplia-se quando conjugado com rotação da cabeça. É máxima no segmento lombar da coluna e reduzida no torácico. Os músculos que atuam são os oblíquos internos, os externos, os intertransversários, o reto abdominal, o quadrado lombar, o eretor da espinha e o multifídio.

– Rotação

Rotação da coluna vertebral
Fonte: wolmarcarregozi/flickr.com

Resulta da soma de pequenas torções entre vértebras adjacentes, permitidas por seus discos intervertebrais e pela natureza das respectivas articulações sinoviais. Em movimentos combinados a rotação amplia-se. Assim, no segmento cervical, ela é máxima, quando combinada com a flexão lateral. Existe na região torácica, mas é mínima na lombar. Nas torções do tronco deve-se levar em conta que boa parte se deve a movimentos do quadril e não só da coluna. Os músculos responsáveis são os oblíquos interno, o externo, o multifídio, os rotadores e o semiespinhal.

Esse texto foi bastante técnico e científico, mas vale buscar informações em todas as plataformas. Curta e compartilhe nossa página com seus amigo.

 CURTA E COMPARTILHE com seus amigos.

6 DICAS DE COMO PREVENIR DOR LOMBAR

Esta semana nossos artigos tiveram o enfoque na dor lombar, por isso nós sabemos que a lombalgia pode chegar a acometer em média 80% da população adulta. Sendo assim, hoje vamos falar sobre como prevenir esse incômodo. Daremos opções de como se livrar da lombalgia e seguir a vida com mais saúde e disposição.

PILATES

Método ginástico que tem como objetivo o fortalecimento das musculaturas da região central do corpo como os músculos transverso, reto e oblíquos abdominais, multífidos, assoalho pélvico, diafragma, glúteos, etc. Seu criador, Joseph Pilates, sempre defendeu a importância de uma região do CORE forte para reduzir os problemas que acarretam dor nesta região. Deixando claro a importância de que haja um fortalecimento corporal desta região central do corpo para as extremidades.

Dor lombar, prevenção 1
Fonte: Take Charge Fitness/flickr.com

MOBILIDADE E FLEXIBILIDADE

Os trabalhos de mobilidade e flexibilidade, fazem com que o corpo reduza a contração muscular em excesso em determinado músculo ou região, seja ela, de pequena ou grande porte. Por exemplo, os exercícios de mobilização de quadril e/ou coluna reduzem a tensão de todas as musculaturas desde o quadril até a cervical, isso por conta de suas interligações e da redução das co-contrações musculares. O corpo flexível ajuda a reduzir a possibilidade de desenvolver problemas ósseos, musculares e articulares.

Mobilidade na Dor lombar
Fonte: Sam Zielsdorf/flickr.com

GINÁSTICA LABORAL

Exercícios físicos com o intuito de aliviar tensões musculares e preparar o indivíduo para o trabalho. Alguns autores dividem ela em até três partes: preparatória, compensatória e relaxante. A ginástica preparatória ocorre no início do expediente e tem como objetivo de aquecer e deixar o corpo em alerta para as atividades de trabalho que serão desenvolvidas. A compensatória ocorre durante o horário de trabalho, no meio do turno, com o intuito de aliviar as tensões já adquiridas durante o turno de trabalho. E a relaxante é realizada ao fim do expediente e tem como objetivo, colocar o colaborador em homeostase mental e física, acalmando-o, para que possa regressar a sua residência sem as tensões do trabalho que desempenha.

Ginástica laboral na dor lombar
Fonte: Simão Imóveis/flickr.com

FISIOTERAPIA

A fisioterapia como geralmente conhecemos, é um método voltado para o quadro de dor alojada em determinada parte do corpo ou recuperação de alguma região que esteja debilitada. Mas temos a possibilidade de sermos acompanhados por um fisioterapeuta com o foco na prevenção, chamamos de fisioterapia preventiva.

Fisioterapia na dor lombar
Fonte: Faculdade Santa Marcelina – Oficial/flickr.com

YOGA

Método de treino idealizado no Brasil por Hermógenes, e difundido por todas as regiões de nossa pátria. Segundo Ele, Yoga é o caminho para se levar a Deus. Mas além da parte energética, contamos bastante com o desenvolvimento da parte física, que supre as musculaturas, nutrindo e deixando-as ainda mais oxigenadas e sem dor.

Yoga na dor lombar
Fonte: CBdesenhos/flickr.com

ACUPUNTURA

A acupuntura tem sua base na Medicina Tradicional Chinesa, por esse motivo seu diagnóstico é realizado através da concepção do Yin Yang e dos 5 elementos (água, madeira, fogo, terra e metal). Cada elemento deste, está ligado a um órgão e uma víscera, sendo assim, cada um deles tem sua função energética no organismo.

Acupuntura na dor lombar
Fonte: Gabinete de Estética/flickr.com

Um exemplo que costumo dar é a respeito do vento frio do ar condicionado em cima da pessoa ao se deitar, este ar quando invade o organismo causa muitos problemas e um dos principais é a dor na região lombar, analisando assim que a principal dica é fugir da direção do vento congelante do ar condicionado.

Gostou das dicas, ainda tem muito mais pra você. Compartilhe com seus amigo, conta pra eles o que você aprendeu conosco. Até logo!

Texto escrito por: Fabio Lamego – Profissional de Educação física com especialização em Fisiologia e Treinamento, Método Pilates e Acupuntura. Divide em cada artigo um pouco do que aprendeu durante sua jornada acadêmica e o que já viu em suas andanças pelo mundo a fora. “Passe as informações a diante”.

DOR LOMBAR

Mãos na lombar com dor
Fonte: vivaplenamente1/flickr.com

As alterações de dor na coluna lombar têm sido bem documentadas nas várias populações. A coluna, em função de seus múltiplos segmentos e articulações, têm um alto potencial para permitir a manifestação de numerosas patologias. Algumas pesquisas referem-se que de  50% a 80% de todos os adultos irão sofrer de lombalgia durante a sua vida. Na Inglaterra, a somatória de dias perdidos no trabalho pela população com quadro de lombalgia tem sido estimada em mais de 18 milhões por ano. Os programas de tratamento variam de repouso, exercícios físicos, cirurgia e terapias alternativas como acupuntura, auriculoterapia e quiropraxia.

Dor nas costas
Fonte: Azlin Solar/flickr.com

A dor lombar, como grande causa de morbidade e incapacidade, tem incidência apenas menor que a cefaleia, isso entre os distúrbios de dor que acometem nós seres humanos. Há relatos na literatura que até 1990, os gastos anuais com esse problema foram de cerca de 23,5 bilhões de dólares, somente nos Estados Unidos.

Dor lombar na terceira idade
Fonte: Ludmila Tavares/flickr.com

Dor lombar ou lombalgia é um sintoma, por conta disso não devem ser medidos esforços para elucidar sua causa. Como sintoma, é incaracterística e recebe influências do sistema nervoso central e de emoções como o medo. Consiste em dor localizada na região inferior do dorso, na base da coluna lombar, entre o último arco costal e a prega glútea.

Causas

As causas desta manifestação de dor podem ser: hérnias ou abaulamento discal, má postura, período gestacional, escoliose, exercícios executados erroneamente, sobrecarga de peso nos exercícios, obesidade, irritação de raiz nervosa, espondilose, espondilolistese, espondilite anquilosante, fraturas, discopatias, distensão lombar, impacto facetário, artrose, cirurgias, osteoporose, estenose do canal vertebral, infecções, neoplasias, lesão medular, osteófitos, etc.

Dor na hérnia de disco
Fonte: anderson.luisschmidt/flickr.com

Segundo estudos os traumas de coluna toracolombar são muito freqüentes, representando 89% das fraturas de coluna e sua associação com lesões neurológicas ocorre em 50 de cada um milhão de pessoas por ano, aproximadamente. A maioria dos pacientes é do sexo masculino, com idade entre 15 e 30 anos. Este é outro diferencial entre as causas de dor lombar e deve ser lembrado quando existe história de trauma maior em adultos e de trauma menor em pacientes osteoporóticos. As principais causas para estas fraturas são os acidentes automobilísticos, as quedas de altura, as lesões no esporte e a violência urbana. O uso do cinto de segurança tem prevenido e reduzido a incidência destas fraturas.

Ficou curioso para saber como prevenir as causas de dor lombar, então fique ligado aqui no nosso blog estaremos lançando um artigo sobre como prevenir a lombalgia.

CURTA E COMPARTILHE com seus amigos.

PILATES: BENEFÍCIOS DE SUA PRÁTICA

O Método Pilates, uma prática de ginástica desenvolvida por seu idealizador Joseph Humbertus Pilates, o famoso Joe. Assim que foi criado era conhecido como Contrologia, a arte ginástica que interliga mente, corpo e espírito. Nesse artigo vamos tratar de alguns dos muitos benefícios do Pilates.

Integrar corpo e mente

Pilates e consciência corporal
Fonte: Greeg Borges/flickr.com

A prática do Método Pilates ajuda a manter o equilíbrio do corpo como um todo, aumentando a concentração, a capacidade respiratória, a centralização de força corporal (Power house), a precisão e o controle nos movimentos. Desenvolve com isso a funcionalidade.

Controle e aumento da força muscular

Pilates - Teaser
Fonte: metalifepilates/flickr.com

Contando com a resistência da gravidade e a resistência das molas, a prática do Pilates tonifica desde pequenos a grandes grupamentos musculares, vale lembrar da grande importância dos aparelhos como Cadillac, Reformer, Chair, Barrel e Wall Unit, que se utilizam dessas resistências e até mesmo do próprio peso corporal auxiliando no aumento desta força e da resistência muscular.

Melhora a capacidade respiratória

Pilates e respiração
Fonte: ambar230/flickr.com

Assim como as demais musculaturas do corpo humano, a prática regular de Pilates estimula a ativação da musculatura do diafragma, principal músculo do sistema respiratório, responsável pela ampliação da capacidade respiratória e juntamente com as musculaturas do transverso abdominal e assoalho pélvico, fazem uma melhor estabilização da parte central do corpo, chamada no Pilates de Power House e conhecida normalmente de região do CORE.

Aumenta a energia

Extensão de tronco no Pilates
Fonte: metalifepilates/flickr.com

Por conta da troca gasosa realizada naturalmente pelos exercícios respiratórios, o ar ruim, como dizia Joe Pilates, sai e o ar mais puro entra preenchendo os pulmões e favorecendo a melhor filtragem sanguínea aumentando a energia do indivíduo.

Aumenta a flexibilidade

Pilates no Reformer
Fonte: metalifepilates/flickr.com

A prática regular do Pilates favorece a melhoria do condicionamento da flexibilidade corporal graças ao uso de molas e faixas elásticas. O uso de contra força muscular exercido por esses acessórios, inibem mecanismos de defesa do corpo fazendo com que isso favoreça ao aumento da flexibilidade.

Reeduca a postura e alinhamento corporal

Pilates no Barrel
Fonte: metalifepilates/flickr.com

Pilates oferece também, como mais um de seus benefícios,  o auxílio na correção de postura, dando ao corpo estímulos corretos e com isso, o direito de se movimentar com mais naturalidade. Tendo como trabalho, fortalecer a musculatura e devolver flexibilidade ao corpo levando ao seu verdadeiro alinhamento.

Maior consciência corporal

Pilates e Yoga
Fonte: Eterno Imortal/flickr.com 7

O Pilates como método de treinamento, permite que o praticante sinta regiões do corpo que estão sendo trabalhadas, e por conta deste fator, melhora a sensibilidade desenvolvendo a percepção. Para a execução dos movimentos de Pilates é exigida uma alta concentração com o intuito de melhorar ainda mais a qualidade do exercício que exige um menor número repetições para que não haja compensações(a famosa “roubadinha”).

Aumenta o equilíbrio e a coordenação

Pilates e equilíbrio
Fonte: Eterno Imortal/flickr.com

O Método Pilates faz com que a força muscular, flexibilidade, concentração e respiração sejam trabalhados em conjunto, no qual por consequência, é trabalhado e desenvolvido maior equilíbrio e coordenação.

Previne lesões e reduz dores musculares

Pilates na dores corporais
Fonte: CCPazeVida/flickr.com

O Método Pilates por fortalecer o corpo como um todo, faz com que as estruturas corporais como músculos, tendões, ligamentos e articulações, estejam sempre preparadas para receber estímulos sem que haja prejuízo na estrutura explorada. Diminui e elimina dores decorrentes de má postura e de algumas patologias musculoesqueléticas específicas. Porém, recomendasse passar por uma avaliação médica e procura um especialista para dar início ao seus treinos de Pilates. Essa passagem por especialistas é para que se possa planejar, sem danos a saúde dos praticantes, um trabalho adequado com os exercícios do Pilates.

Aumenta a auto-estima

Pilates na auto estima
Fonte: GabrielArriolaBravo/flickr.com

A prática correta de Pilates permite que se alcance de forma prazerosa o controle e o aumento das capacidades do próprio corpo, melhorando a qualidade de vida. O praticante, que passa a saber até onde seu corpo pode ir, começa a acreditar mais em sua capacidade física e se entrega cada vez mais na prática de Pilates.

Previne e reduz o estresse

Pilates na prevenção do estresse
Fonte: Nossa Jacareí/flickr.com

Tendo a oportunidade de fugir da rotina de trabalho e de todos os problemas do dia a dia, ao praticar o Pilates, já é de grande ajuda a sensação de alívio do estresse. A forma de execução dos exercícios junto a respiração com foco e concentração, ajuda a colocar corpo e mente em conjunto e pleno alinhamento, promovem com isso um grande relaxamento corporal de forma geral.

CURTA E COMPARTILHE com seus amigos.

Texto escrito por: Jefferson Lenk – Estudante de Educação Física da Universidade Estácio de Sá. Fabio Lamego – Profissional de Educação física com especialização em Fisiologia e Treinamento, Método Pilates e Acupuntura. Ambos dividem em cada artigo um pouco do que aprenderam durante sua jornada acadêmica.“Informação é feita para ser passada!”

PILATES NA REDUÇÃO DE DOR NAS COSTAS

O Método Pilates é uma manifestação de atividade física que, segundo seu criador, faz a integração de corpo, mente e espírito. Os trabalhos de mobilidade articular que encontramos facilmente nos exercício de Pilates ajudam diretamente na redução de dores em algumas regiões do nosso corpo. Com base no Pilates tradicional podemos dizer que este Método deu início com 32 exercícios inspirados basicamente na prática da Yoga.

As dores na região baixa das costas ou melhor dizendo dores lombares, afligem muita das vezes pessoas que trabalham com transporte de carga, pessoas que trabalham muitas horas do dia de pé e/ou sentado. O Pilates ajuda na redução destas dores.

Segundo pesquisas a prática de exercícios de Pilates de 2 a 3 vezes por semana ajudam na redução das lombalgias causadas pelo corre-corre da sociedade atual. Busque a prática do exercício físico para melhorar não apenas sua saúde física, mas também a saúde mental.

Então, reduza suas dores nas costas com apenas 4 dicas de exercícios de Pilates:

1- The Bridge (Ponte) – é a elevação do quadril mantendo sua mobilidade tanto ao elevar o quadril quanto ao desce-lo.

Pilates - the bridge fase1
Fase 1 – coluna posicionada em neutra (manter as curvas fisiológicas da coluna) no solo.
Pilates - the bridge fase 2
Fase 2 – elevação mobilizando o quadril.

2- The Cat (Gato) – este movimento lembra a movimentação de arrepiar que os gatos realizam, por isso o nome The Cat.

Pilates -  The Cat fase 1
Fase 1 – manter-se em 4 apoios com a coluna posicionada em neutra.
Pilates - The Cat fase 2
Fase 2 – arrepiar a coluna mobilizando o quadril e o pescoço.

3- Spine stretch (alongamento de coluna) – manter-se sentado com as pernas estendidas, evitando que flexione. Manter as curvas naturais da coluna.

Pilates - spine strech fase 1
Fase 1 – sentado com pernas estendidas e a coluna posicionada em neutra.
Pilates - spine strech fase 2
Fase 2 – Alongar a coluna alcançando o máximo de distância que seu corpo permitir.

4- Single Leg stretch (alongar perna unilateral)

Pilates - single leg stretch fase 1
Fase 1 – mantenha o tronco elevado, segure uma das pernas e a outra estendida.
Pilates - single leg stretch fase 2
Fase 2 – repetir a fase 1 trocando a perna que está abraçado.
OBS exercício 5: Caso sinta incômodo no pescoço, realize o exercício com o tronco no solo.

Mantenha sempre a qualidade nos movimentos, não só os de Pilates, o abuso na sobrecarga pode atrapalhar a qualidade na execução. Trabalhe sua respiração ao máximo, tanto a inspiração quanto a expiração, não economize! Tente trabalhar com duas respirações em cada fase dos movimentos apresentados, NÃO EXAGERE NAS REPETIÇÕES!

Enfim, pratique e diga adeus as dores nas costas.

LEMBRANDO, NESSE POST SÃO APENAS DICAS! MAIORES INFORMAÇÕES, PROCURE UM PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA OU FISIOTERAPIA HABILITADO À LECIONAR O MÉTODO PILATES.

Então, gostou de nosso artigo? Aproveite e deixe seu email na barra lateral a direita, será um prazer enviar-lhe novas dicas sobre saúde e qualidade de vida.

Fabio LamegoFabio Lamego é professor de Educação Física com seis anos de experiência na área da saúde, tem seu enfoque nas atividades de melhoria da saúde como o Método Pilates. Gosta de atividades ao ar livre e curte viagem, praia e sol, ah, se for os três juntos é melhor ainda!

PILATES E QUALIDADE DE VIDA

Por muitos anos, médicos, principalmente ortopedistas, indicavam a prática de exercícios físicos na água nos casos de patologias como a artrose, osteoporose e dor lombar, por acreditarem em sua eficácia na redução de impacto. Através de relatos do cotidiano podemos perceber mudanças nestas indicações.

Pilates de solo
Foto: A buen entendedor/flickr.com

No presente momento a procura pela prática do Método Pilates vem crescendo a cada dia, pois tem-se observado uma grande melhoria nestas patologias que se agravam a cada dia em nossa sociedade.

Vem surgindo a todo o momento estudos que comprovam a eficácia de uso do Pilates com o intuito de justificar suas melhorias.

Estudo mostrou que em mulheres portadoras de câncer de mama, a prática de Pilates três vezes por semana durante oito semanas, melhorou a capacidade funcional, a fadiga, a depressão e a qualidade de vida. Sendo assim, podemos aceitar a eficácia desta prática de atividade física, mas devemos buscar mais evidências destas melhorias.

Síndrome do piriforme

Dor de ciático
Foto: quiropraxiaclinica/flickr.com

É uma manifestação de dor que acontece quando o nervo ciático está sendo comprimido. O tratamento desta síndrome pode ser realizado de várias maneiras. Pode ser feito através do uso de medicamentos como por exemplos a toxina botulínica, bastante usada em tratamentos estéticos. Algumas outras formas de tratamento são através de exercício físico, alongamento e mobilidade articular da região do quadril, sendo assim, o Método Pilates agrega grande valor nestas outras formas de tratamento por estar englobado nas três vertentes.

 Flexibilidade

A prática de Pilates está diretamente ligada com o aumento da flexibilidade em pessoas saudáveis. Pesquisas mostram que há melhora na flexibilidade em indivíduos que praticam Pilates em nível básico. Neste, foram acompanhados 32 indivíduos com treinos de uma hora por semana em um período de 6 meses.

Pilates na melhoria da flexibilidade
Foto: Vê Carvalho/flickr.com

O aumento da flexibilidade está diretamente ligado à melhora da qualidade de vida e bem estar, mas para que haja essa melhora significativa, a prática da atividade física tem que ser orientada por um profissional habilitado para evitar o risco de lesões.

Coluna vertebral

Pilates na redução de dor da coluna
Foto: ullyflores/flickr.com

Estudos apontam que o Método Pilates, quando utilizado com base em seus fundamentos, auxilia diretamente na reabilitação, aumentando não só a força muscular na pós-reabilitação, mas também na correção da postura corporal, tendo um grande foco de melhoria de lombalgias. Sendo esses benefícios identificados independente de idade.

Em um estudo realizado com universitárias que apresentavam dor crônica na coluna por causa de escoliose não estrutural, onde foram submetidas a 24 sessões de Pilates, duas vezes por semana com duração de 60 (sessenta) minutos por sessão, demonstrou redução significativa no quadro de dor crônica.

           

Com base nos estudos que pude acompanhar, verifiquei que o trabalho com o Método Pilates na melhoria da qualidade de vida tanto em indivíduos saudáveis quanto em pessoas com dores crônicas e sem flexibilidade corporal, ajuda na busca de bons resultados para a melhoria da saúde. Mas esteja sempre amparado por um bom profissional.

Então, gostou de nosso artigo? Aproveite e deixe seu email na barra lateral a direita, será um prazer enviar-lhe novos posts sobre saúde e qualidade de vida.

Fabio LamegoFabio Lamego é professor de Educação Física com seis anos de experiência na área da saúde, tem seu enfoque nas atividades de melhoria da saúde como o Método Pilates. Gosta de atividades ao ar livre e curte viagem, praia e sol, ah, se for os três juntos é melhor ainda!

HISTÓRICO DO MÉTODO PILATES

Foto: Carol Abrantes/flickr.com
Foto: Carol Abrantes/flickr.com

Pilates é um termo utilizado para designar uma modalidade de ginástica, criada por Joseph Humbertus Pilates. “Joe”, como era conhecido, nasceu em 1883, filho de “Fritz”, mecânico que se tornou um grande ginasta, e Helena que acreditava na estimulação corporal para a cura. Acredita-se que daí surgiu o interesse de Joe para a abordagem da saúde. Joseph era apelidado por seus amigos como “Pôncio Pilates”. Ele teve muitos problemas de saúde como asma, raquitismo, febre reumática. Atordoado com tantas dificuldades ele se dedicou aos estudos, estudava Yoga, Zen Budismo, regimes Gregos e Romanos, então buscou a prática do exercício físico para se defender. Com 14 anos de idade posava para quadros de anatomia por ter um corpo magro e altamente definido. Das práticas esportivas, praticou inúmeras, e nesta época tornou-se especialista em cultura física.

Na primeira guerra mundial, por ter ele nacionalidade Alemã, foi preso em uma turnê circense em Londres e mandado aos campos de concentração. Lá começou a ajudar nos cuidados dos enfermos e mutilados da guerra, tendo ele uma única condição, não poderia retirar enfermos da cama, por esse motivo passou a utilizar molas de camas e equipamentos velhos para auxiliar na mobilidade e fortalecimento destes enfermos.

Gypsey/flickr.com
Foto: Gypsey/flickr.com

Seus exercícios passaram a ser reconhecidos como técnica por não ocorrer morte em nenhum dos pacientes daquele campo de concentração no período de grande epidemia de Influenza no fim da guerra.

O método criado por Joseph era chamado por ele de “Contrologia”, sendo este a forma mais tradicional da prática do Pilates na atualidade. Esta prática tem seus fundamentos, que são 7: movimento, controle, centralização, concentração, fluidez, precisão e respiração.

Podemos concluir a importância da qualidade de execução dos movimentos não deixando que a quantidade interfira na qualidade, não só durante o exercício físico, mas também durante as atividades da vida diária.

Pilates dizia que: “Se o indivíduo com 20 anos de idade está encurtado, é um velho. Porém se tem 60 anos e tem flexibilidade e força é um jovem.” Esta afirmação feita por ele deixa clara a sua preocupação com o bem estar e a saúde. Mostra que a idade não é nenhum limitador para o corpo, mas sim a falta de movimentação corporal.

Sendo assim, recomendo que experimente conhecer este fascinante método na prático.

flickeando2010/flickr.com
Foto: flickeando2010/flickr.com

Hoje, não só no Rio de Janeiro, mas no mundo podemos encontrar estúdios que ofertam aulas experimentais, totalmente gratuitas, que lhe permitem conhecer este método e seus exercícios. Os preços podem variar de acordo com os horário, quantidade de alunos por turma, dias de prática e a localização do estúdio.

Criado com intuito de recuperar pacientes debilitados, hoje o método Pilates tornou-se um ícone por trabalhar o corpo como um todo, respeitando a especificidade de cada indivíduo, independentemente de seu estado físico e emocional.

Texto com base no livro: Contrologia: o Método Pilates original. 2010. Professor Sérgio Ribamar.

Então, gostou de nosso artigo? Aproveite e deixe seu email na barra lateral a direita, será um prazer enviar-lhe novos posts sobre saúde e qualidade de vida.

Fabio LamegoFabio Lamego é professor de Educação Física com seis anos de experiência na área da saúde, tem seu enfoque nas atividades de melhoria da saúde como o Método Pilates. Gosta das atividades ao ar livre e curte praia.